Um nó inicial é um nó especial que permite a incorporação de novos nós à rede e mantém a força da rede o tempo todo, permitindo que eles sincronizem e obtenham uma cópia dos dados do blockchain, replicando-o e adicionando resistência e resistência. segurança para isso.

UO nó semente é uma das partes mais importantes na formação da rede Bitcoin. Esses nós têm a responsabilidade de ser "Rastreadores" no sistema Bitcoin para localizar outros nós e ajudar no processo de conexão com outros nós que estão se tornando parte da rede.

É através desses nós iniciais que é possível localizar outros nós que estão se conectando à rede e que estão executando um cliente Bitcoin. Quer dizer, Esses nós criam uma lista de pares com os endereços IP dos outros nós que operam na rede e servem como uma ponte para vincular os novos nós ao restante da rede..

No entanto, mesmo sendo referidos como nós iniciais, eles não precisam necessariamente ser nós completos. Como eles não precisam executar um cliente Bitcoin completo, como tal, para funcionar. Em vez disso, para desempenhar a função de rastreadores, esses nós devem ser conectados à rede Bitcoin constantemente e sem interrupções.

Como um nó de semente funciona no Bitcoin?

O Bitcoin possui uma série de nós iniciais que são usados ​​para localizar nós ativos. A partir desses nós, outro novo nó que deseja entrar na rede pode se conectar. Ou seja, os nós iniciais são usados ​​apenas para localizar ou encontrar nós completos que estão executando o cliente Bitcoin. É como um catálogo de endereços que informa a outros nós para quem ir para fazer parte da rede. Surpreendente, não é? Isso significa que o Bitcoin organiza sua rede de tal maneira que até novos nós acham fácil começar a fazer parte da rede Bitcoin.

Portanto, quando um novo nó deseja ingressar na rede Bitcoin, ele deve se conectar brevemente a um nó inicial. Isso indicará ou fornecerá uma lista dos endereços IP dos nós que estão ativos na rede Bitcoin e através dos quais você pode se conectar ao sistema. Assim, os nós iniciais executam sua função no sistema Bitcoin como localizadores de endereço IP. Portanto, eles não podem ser usados ​​para mineração de bloco ou para a recepção e validação de transações. Em vez disso, eles são usados ​​apenas para que os novos nós possam entrar e conectar-se à rede de mesmo nível através dos nós ativos.

Em seguida, Os nós de semente do Bitcoin servem como um meio de link através do qual os novos nós e clientes do Bitcoin podem se conectar à rede. Depois que a lista de nós é entregue, os novos nós se conectam a esses nós e iniciam o processo de sincronização com a rede.

Funções de nós de sementes no Bitcoin

Bitcoin, para ser um sistema descentralizado, emprega uma rede de pares conhecida como Ponto a Ponto (P2P) que mantém a comunicação igual na rede. Nesse sistema, os nós são interconectados para realizar a transferência e troca de informações de maneira rápida, segura e fácil. E para isso eles usam as mesmas regras de consenso para todos.

Portanto, quando um novo nó deseja obter acesso à rede, ele deve se conectar a um nó inicial, que é um cliente Bitcoin sempre ativo e com um endereço IP estático. Este cliente opera como um gateway para a rede Bitcoin, sendo uma das primeiras conexões que os clientes Bitcoin fazem no início.

Assim, os nós de semente desempenham um papel importante na rede, operando a partir de servidores altamente confiáveis. Permitir que novos clientes se conectem à rede automaticamente e sem a necessidade de intervenção manual de um usuário. Embora possa ser o caso de alguns desses nós se tornarem desonestos, causando um impacto negativo na rede. Portanto, não é recomendável confiar em um único nó inicial.

Servidores de semente DNS

No Bitcoin, quando os nós se conectam pela primeira vez, eles não sabem os endereços IP de nenhum dos nós completos que estão ativos na rede. Portanto, eles exigem conexão com um nó inicial para obter esses endereços IP. Somente então eles podem se conectar a pelo menos um dos nós completos ativos, independentemente de onde eles estão localizados geograficamente.

Portanto, ao encontrar os pares com os quais uma nova conexão de entrada pode ser estabelecida para os novos nós, os nós de semente têm duas opções: eles consultam o DNS de semente do Bitcoin ou conectam-se diretamente aos nós de semente codificados no Bitcoin.

O DNS inicial procura facilitar a tarefa de obter e fornecer à lista os endereços IP dos nós completos para os novos nós que desejam ingressar na rede pela primeira vez. Portanto, esses servidores são um dos mecanismos que a rede Bitcoin usa para fornecer, de maneira confiável e segura, uma lista com os endereços IP dos nós completos estáveis ​​que permanecem conectados ao sistema e com os quais uma nova conexão pode ser estabelecida. .

Depois que uma nova conexão é estabelecida com qualquer um dos nós completos ativos do Bitcoin, o novo nó envia uma mensagem com seu endereço IP para o nó mais próximo ou mais próximo que ele possui. Quem, por sua vez, encaminhará a mensagem com o endereço IP do novo nó conectado ao nó mais próximo. Esse processo é realizado pelos nós ativos em sucessão, a fim de divulgar o novo nó conectado na rede. E, assim, uma boa conexão pode ser estabelecida com esse novo nó.

Por outro lado, dois tipos de servidores semente DNS são gerenciados na rede Bitcoin: servidores DNS dinâmicos e servidores DNS estáticos. No primeiro caso, os endereços IP são obtidos automaticamente sempre que uma varredura é feita na rede; portanto, esses servidores fornecem uma lista de nós ativos completos na rede. Enquanto os servidores DNS estáticos usam atualizações manuais para obter os endereços IP dos nós completos. Aumentando a probabilidade de adicionar endereços IP de nós que não estão mais ativos na rede.

Quanto você sabe, cryptonuta?

Os nós iniciais são essenciais para a segurança e o desempenho da rede?

VERDADEIRO!

Graças aos nós iniciais, as redes de blockchain podem receber novos nós e ajudá-los em seu processo de sincronização. Este é um processo que ajuda a fortalecer sua segurança, resistência à censura e resiliência, tornando-os parte essencial de sua estrutura operacional.

Nó de semente em outras blockchains

Embora o Bitcoin tenha sido o primeiro a implementar nós de semente, essa funcionalidade não é exclusiva do Bitcoin. O restante das criptomoedas que seguem o esquema de rede implementado pelo Bitcoin também usa esse sistema para permitir a operação de sua rede. Por exemplo, no Ethereum, podemos ver os nós de inicialização, que nada mais são do que os nós iniciais da rede. Esses nós são acessíveis via DNS ou através dos nós já codificados em seus clientes, como podemos ver neste link.