É comum confundir Ripple, Ripple Labs e XRP. Os três fazem parte do mesmo, mas são coisas diferentes. Neste capítulo, explicaremos as diferenças entre eles e como surgiram.

O protocolo Ripple

O Ripple é um protocolo de pagamento aberto para compensar dívidas/responsabilidades entre usuários. Essas dívidas podem ser de qualquer tipo, não apenas moedas, mas por exemplo ouro.

Embora a ideia da Ripple tenha nascido uma década antes, a primeira versão do protocolo que conhecemos hoje, foi apresentada em abril de 2013 por Jed McCaleb e desenvolvida pela empresa OpenCoin (nesse mesmo ano mudou o seu nome para Ripple Labs).

Tudo começou em 2004 como uma evolução informática de um antigo modelo de transferência de dinheiro chamado Hawala. O sistema hawala é um canal informal para transferir fundos de um lugar para outro através de pessoas de confiança.

O modelo de Hawala é muito simples: baseado na teoria de que todos estamos a 6 pessoas de distância (em qualquer lugar do mundo) de alguém que conhecemos. Este modelo permitiu enviar dinheiro através de um conhecido, e este por sua vez de outro conhecido até chegar ao destino.

Imagine que queria enviar dinheiro de Portugal para o Brasil, dado existir um câmbio entre as moedas dos 2 países, e estarem muito distantes um do outro, um envio tradicional seria caro e lento.

Se estiver em Portugal e encontrar uma pessoa que tenha uma conta bancária em Portugal e uma conta bancária no Brasil, poderá depositar o dinheiro no seu banco e enviar nesse mesmo momento o dinheiro para destinatário no Brasil. Isso pode ser feito mesmo sem um banco. Como pode ver, isso não só economiza os custos bancários, a troca de moeda, … mas também o tempo, sendo capaz de o fazer em minutos, em vez de dias ou semanas.

No entanto, fazer isto manualmente é muito complexo para gerir, especialmente em grande escala, passando a ser novamente lento e ineficiente.

É aqui que nasce a ideia do protocolo Ripple (o então RipplePay), um protocolo descentralizado que promete ser capaz de facilitar as operações nesse cenário e coordená-lo em grandes escalas, para permitir que indivíduos, empresas e comunidades transfiram valor para todo o mundo (não apenas moedas, mas qualquer tipo de ativo).

A criptomoeda XRP

O problema surgiu quando alguns usuários do Ripple bombardearam a rede para congestioná-la e desativá-la. Como a colocação de pedidos no protocolo era gratuita, qualquer um poderia criar centenas de milhões de pedidos e deixar o sistema em colapso.

Graças ao nascimento da Bitcoin, a Ripple conseguiu implementar uma proteção para neutralizar esse problema.

Para evitar esse tipo de spam, em 2013 a Ripple Labs criou o XRP, uma criptomoeda baseada na Bitcoin, código aberto, baseado em criptografia, acessível a todos e rastreável, que serviria para aplicar um custo de transação e desencorajar ataques à rede.

Para a criptomoeda XRP, foi decidido desenvolver o seu próprio sistema de validação designado de Consensus, e que se baseava num ledger distribuído o DLT, ao invés da blockchain.

Este sistema tem nós validadores e servidores de rastreamento. Os servidores de rastreamento distribuem as transações na rede entre os validadores, e permitem que o Ledger seja consultado, enquanto os nós de validação executam as funções dos servidores de rastreamento, tendo a tarefa de validar as transações e fechar cada página do Ledger.

Se quiser ler o whitepaper XRP, basta fazer o download do documento em PDF no seu site oficial clicando aqui.

A empresa Ripple Labs

A Ripple Labs é uma empresa privada que criou o protocolo Ripple e a criptomoeda XRP. Foi fundada em 2012 por Jed McCaleb, Chris Larsen e Arthur Britto, mas teve a sua origem num projeto que Ryan Fugger iniciou em 2004. A sua missão é desenvolver diferentes soluções de software para o setor bancário e sistemas de pagamento, facilitando a execução das operações e passar do atual sistema (que exige muitos recursos e é extremamente lento) de custos muito elevados para um sistema simplificado, ágil e com custos muito baixos.

Fundadores de Ripple

Cópia de baixa qualidade do acordo inicial original dos fundadores do Ripple

O atual projeto da Ripple Labs promete a realização de transações globais sem qualquer atrito entre instituições financeiras, de forma instantânea, confiável e lucrativa.

Trabalha especialmente para atender às necessidades do sistema bancário tradicional que usa o método SWIFT para transferência de capital e usa contas Nostro. Esta estrutura baseia-se no facto dos bancos terem contas com elevado capital noutros bancos, para facilitar as transferências transoceânicas, o que acaba por gerar milhões de dólares parados e que não geram receita.

O Ripple propõe desenvolver três softwares, o xCurrent, xRapid e xVia, que permitem transferências transoceânicas de capital com comissões e custos estruturais muito baixos, e são liquidados em questão de segundos. Estas ferramentas usam o XRP de uma forma secundária, como uma ponte monetária, o que permite por exemplo, enviar dólares dos Estados Unidos e receber no Japão o equivalente em ienes, sem a necessidade do remetente e o destinatário fazerem a mudança para XRP, pois ele é feito de maneira automática em ambas as extremidades da operação.

Resumo dos conceitos

Portanto, conseguimos entender que em muitos meios de comunicação a palavra Ripple pode ser usada incorretamente para falar sobre a criptomoeda XRP ou a empresa Ripple Labs, sendo que são coisas diferentess:

  • Ripple: Protocolo para uma rede de pagamentos / compensação da dívida.
  • XRP: Criptomoeda usada para pagar os custos de transação dentro da rede Ripple. É a criptomoeda que negocia nos mercados.
  • Ripple Labs Inc: Empresa privada que desenvolveu o protocolo Ripple e lançou a XRP, uma criptomoeda que controla grande parte dos tokens existentes.
Este articulo foi util?
Average Scoring: 0
➜ Share the knowledge and promote the decentralized revolution!