A tecnologia e o desenvolvimento de ecossistemas econômicos em torno das criptomoedas levaram ao desenvolvimento do staking, um processo que nos permite obter lucros e o direito de votar em um projeto de criptomoeda fazendo algo muito simples, salvando-os.

El processo de tutoramento consiste em adquirir criptomoedas e mantê-los trancados em um carteira a fim de receber lucros ou recompensas. É um processo muito semelhante a HODL, apenas que está em jogo os saldos estão bloqueados e você não pode usá-los livremente. Ao mesmo tempo contribui para a operação e funcionamento do blockchain dessa mesma criptomoeda.

Como bem sabemos, a blockchain é a tecnologia que permitiu dar vida a criptomoedas. E cada criptomoeda tem a sua própria blockchain para manter os seus registos das transações realizadas. Mas, embora sejam blockchains diferentes, todas elas têm uma relação em comum: as transações devem ser validadas em consenso.

Para isso, cada blockchain adota um protocolo de consenso, como Bitcoin que emprega a Prova de Trabalho (PoW) para mineração de blocos. Um processo que exige grande capacidade de computação e, portanto, consome muita eletricidade. Mas outras criptomoedas, como NEO, Stellar, Algorand(e muito em breve Ethereum) utilizam outro mecanismo, conhecido como Prova de Participação ou Proof of Stake (PoS).

Neste protocolo, as criptomoedas armazenadas são usadas como uma forma de verificar as transações dentro das blockchains. Então o staking é um processo particularmente adotado em blockchains que operam com Proof of Stake (PoS), ou uma das suas variações.

Como funciona o Staking?

No protocolo de consenso PoS, os nós são conhecidos como validadores. E são eles os encarregados, como o próprio nome indica, de validar os blocos gerados.

A escolha destes nós validadores é um processo que ocorre de forma aleatória, muito semelhante ao de uma lotaria. Embora sejam mais prováveis ​​de serem escolhidos, os nós que possuem a maior quantidade de criptomoedas. Como já mencionamos, no PoS a validação dos blocos não ocorre através de mineração, mas é realizada por aqueles nós que possuem criptomoedas na sua posse. Portanto, o PoS é baseado em staking. Incentivar os usuários a manter os seus fundos numa carteira para contribuir com o suporte da rede e obter lucros com isso.

Assim, para efetuar staking, basta adquirir uma criptomoeda que permita este processo, e utilizar a carteira oficial para stake. Assim, apenas mantendo essas criptomoedas armazenadas, recompensas podem ser obtidas na rede. Muito semelhante a ter uma conta poupança e receber juros sobre os seus fundos.

Tipos de Staking

Grupos de Staking

São grupos de usuários que se unem para aumentar as suas possibilidades como validadores de blocos. Então, unificam todos os seus fundos para ter maior poder de staking. Então, ao receberem as recompensas, dividem entre todos os participantes de forma equivalente à contribuição individual que cada um fez.

Este método permite que pequenos usuários ou novos usuários participem da rede, independentemente da quantidade de ativos que possuem. Contribuindo para a descentralização da mesma.

Cold Staking

Trata-se de realizar staking a partir de uma carteira fria. Como uma carteira de hardware sem conexão permanente com a Internet. Algumas blockchains permitem este tipo de staking, ajudando os seus usuários a manterem os seus fundos offline e, portanto, muito mais seguros.

É ideal para usuários que possuem grandes quantidades de criptomoedas. Que, estando online, sem dúvida correriam um grande risco.

Provedores de Staking

Esta modalidade permite que muitos ofereçam um serviço dedicado aos usuários de moedas para stake. Porém, o retorno com este tipo de staking depende muito das comissões que cobram. Isto pode variar entre 2% e até 50% das recompensas. Portanto, uma percentagem menor dos lucros do que se o staking fosse realizado apenas a partir de uma plataforma.

Vantagens e desvantagens do Staking

Vantagens

A principal vantagem deste processo é que elimina completamente a necessidade de comprar ou investir em hardware ou equipamento de mineração especializado. E com isso, a necessidade de energia que eles exigem. Além disso, a geração de blocos por meio de staking permite maior escalabilidade da rede.

Por sua vez, para os usuários, manter uma grande quantidade de criptomoedas em stake aumenta a probabilidade de serem escolhidos como validadores. E assim poder validar e verificar os novos blocos que são produzidos na blockchain. Obtendo melhores lucros e muito mais estáveis ​​do que com o processo de mineração PoW.

Da mesma forma, as criptomoedas mantidas em stake não se desvalorizam com o tempo. Como pode acontecer com o equipamento de mineração, se um melhor e mais poderoso for projetado.

Desvantagens

O processo de compra de criptomoedas e de mantê-las armazenadas para receber recompensas pode ser muito atraente. Mas a verdade é que não se podem esperar ganhos muito significativos. As plataformas e as exchanges pagam percentagens anuais muito baixas, por isso as recompensas são muito baixas em comparação com as obtidas nos blocos de mineração.

Além disso, manter as criptomoedas armazenadas numa carteira online pode representar riscos. Já que um hacker pode extrair todos os seus fundos. Da mesma forma, usar uma plataforma ou exchange é colocar a sua confiança e fundos nas mãos de terceiros.

Quanto à posse de moedas, é um fator que ameaça a descentralização pela qual as criptomoedas foram criadas. Já que quanto maior o número de ativos, maior a probabilidade de gerar blocos e tomar decisões. Portanto, o poder pode ser concentrado nas mãos de poucos. Deixando de lado os mais desfavorecidos.

Quanto você sabe, cryptonuta?

Apostar é uma boa opção para ganhar dinheiro no mundo das criptomoedas?

VERDADEIRO!

O staking é uma boa opção para ganhar dinheiro no mundo criptográfico, pois combina o melhor do HODL com os juros que vêm dessa aposta. Além disso, conforme nossa aposta se fortalece, ganharemos mais poder de voto na rede e obteremos maiores lucros por ela.

Algumas das criptomoedas mais conhecidas que operam com PoS

Aqui, apresentaremos uma pequena lista das criptomoedas mais populares que podem ser usadas para staking. Vamos ver.

Stellar (XLM)

Esta plataforma foi desenhada em 2014 com o objetivo de facilitar as transações transfronteiriças. Tornando-as muito mais rápidas e eficientes. Como Ethereum, Stellar permite o desenvolvimento de aplicativos inteligentes (dApps) e outros tokens.

Para começar a apostar com esta criptomoeda, deve ter pelo menos 10 XLM. E pode obter retornos anuais entre 2% a 4%.

TRON (TRX)

Atualmente, está classificada em 11º lugar na sua capitalização de mercado. TRON foi projetado com o objetivo de melhorar a escalabilidade e confiabilidade da rede. Assim, pode processar transações em alta velocidade através de computação de alto desempenho.

TRX está entre uma das opções de staking mais lucrativas. A Binance oferece um retorno entre 7% e 9% ao ano. E você só precisa ter um mínimo de 5 TRX para iniciar.

NEO (GAS)

NEO é uma plataforma muito semelhante à Ethereum cujo objetivo é o desenvolvimento de contratos inteligentes. A sua tecnologia é de origem chinesa e promete gerar GAS (token) automaticamente sem a necessidade de conexão com a Internet. Atualmente é uma excelente opção de staking.

Esta criptomoeda também é encontrada na plataforma Binance e oferece um retorno anual entre 1% e 3%.

Algorand (ALGO)

Algorand é uma plataforma que usa PoS para melhorar a descentralização, segurança e escalabilidade da rede. O seu token ALGO pode ser adquirido em várias plataformas de exchange, como Binance, que permite stake com ela.

Na plataforma Binance podemos verificar que oferece um retorno entre 16% e 20% ao ano. E para começar o staking, deve ter no mínimo 2 ALGO.

Dicas ao fazer Staking

Se está a ler este artigo, é provável que esteja a pensar em staking. Bem, vamos dar-lhe algumas dicas para ter em mente ao escolher.

  1. Faça sempre a sua própria pesquisa sobre a criptomoeda que está a considerar. Não se deixe levar pelos comentários ou experiências de outras pessoas.
  2. Faça sempre as contas e calcule com o seu investimento mínimo quanto retorno terá e em quanto tempo.
  3. Opte por uma criptomoeda com propósito que possa permanecer no futuro. Lembre-se que hoje existem milhares de projetos que nasceram e não existem mais. O cemitério é enorme e você provavelmente não quer perder o seu dinheiro.