A tradução mais literal do white paper é “papel branco”, embora traduzido desta forma não diz muito a respeito do mesmo.
A sua origem é encontrada no campo acadêmico. Neste contexto, existem alguns termos que se tornaram anglicismos:

Paper & Whitepaper

Um paper é entendido como um artigo científico, geralmente a exposição de uma investigação ou um tópico muito concreto.

Um whitepaper é um documento que serve como guia para explicar um determinado conceito ou a solução para um problema específico.

Normalmente são emitidos por alguma pessoa ou entidade com autoridade sobre a matéria e o conteúdo é geralmente técnico, muito concreto, claramente explicado e também pode incluir qualquer elemento que contribua para a compreensão da explicação oferecida (gráficos, diagramas …)

Dentro do mundo das criptomoedas, o whitepaper tem uma grande importância, pois tem a missão de definir o projeto e, caso o projeto tenha uma ICO, atrair potenciais investidores.

Este documento deve explicar qual é o problema a ser resolvido, como será resolvido, as fases de financiamento, a quantidade de token que estarão disponíveis e um roteiro (roadmap) para a implementação do projeto, entre outros detalhes dignos de nota.

Assim, o whitepaper no mundo criptográfico tem a função de explicar e lançar as bases do projeto, é um pilar que não deve faltar nem ser construído de qualquer forma.

O principal problema destes documentos no mercado de criptomoedas é que eles podem ser difíceis de entender para um público que, com o aumento das criptomoedas, não se encontra formado nem capacitado para compreender. Por esta razão, muitas pessoas correm o risco de serem enganadas por projetos que não trazem nada de disruptivo ou com potencial para ser real.

Convém ter em conta que normalmente as pessoas que desenvolvem estes documentos são programadores, e por mais que simplifiquem termos e conceitos, o whitepaper pode não ser compreensível para todos, portanto, há momentos em que é conveniente ter paciência para ler este tipo de documento, e entender tudo o que é exposto.

Um exemplo pode ser o whitepaper do Bitcoin. É um documento de apenas nove páginas, simples, que estabelece as bases para a criptomoeda. O documento é complicado de entender para aqueles que não têm conhecimentos avançados de programação e matemática, por isso é claramente destinado a um público, eminentemente técnico.

Não há um comprimento mínimo ou máximo necessário, apenas, o que é necessário para explicar o projeto. Deve-se ter em conta que este documento não precisa explicar tudo, podem faltar coisas e, portanto, deve-se questionar o(s) autor(es) do documento ou a comunidade técnica que se forma em torno do mesmo.

Basicamente, os elementos fundamentais que devem constar de todos os whitepapers destinados a uma criptomoeda são:

  • Problema que o projeto soluciona.
  • Como o soluciona.
  • Capitalização do projeto (rondas de financiamento, capital mínimo, capital máximo, estágios de desenvolvimento, etc.).
  • Como os tokens serão distribuídos e como serão investidos no desenvolvimento.
  • Equipa envolvida.
  • Roteiro ou prazos para desenvolvimento.
Este articulo foi util?
Average Scoring: 0
➜ Share the knowledge and promote the decentralized revolution!