Nas criptomoedas, existem diferentes tipos de redes de computadores. Cada tipo tem suas vantagens e desvantagens, o que o torna mais ou menos adequado para diferentes tarefas. Aprenda neste artigo como distinguir e nomear corretamente os formatos existentes.

LAs redes de computadores podem ser organizadas de maneiras diferentes, mas três são as mais comuns. Esses tipos de redes são rede centralizada, descentralizada e distribuída. Cada uma dessas configurações tem suas vantagens e desvantagens, diferenças e coisas em comum. Neste artigo, focaremos em explicar de maneira simples cada uma delas e as diferenças entre elas.

Redes centralizadas

Uma rede de computadores centralizada é aquela em que cada computador que a forma é periférica e está conectada a uma unidade central. Todo o controle e gerenciamento da rede recai nesta unidade central. Em outras palavras, toda a responsabilidade e poder de decisão recai sobre um único elemento, neste caso, uma máquina ou uma entidade.

Essa configuração de rede é a mais usada devido à sua simplicidade e escalabilidade. As redes principais são capazes de lidar com grandes quantidades de informações rapidamente, tornando-as perfeitas para serviços de alta demanda. Porém, redes centralizadas têm uma falha bastante óbvia e perigosa. Se um ataque malicioso na unidade central for realizado com êxito, isso afetará toda a rede. Isso ocorre porque o funcionamento da rede depende da unidade central e sua queda impossibilita a comunicação com o restante dos computadores.

Um exemplo desse tipo de rede são os servidores de dados das empresas. Esses serviços são completamente centralizados, e é por isso que uma falha é capaz de afetar todos na empresa. Obviamente, para evitar isso, você tem backups e servidores paralelos, mas, como tal, a rede ainda está completamente centralizada. No caso da blockchain, Ripple É um exemplo claro de uma rede blockchain centralizada. Embora a rede tenha vários nós distribuídas em todo o mundo, as decisões para seu controle são centralizadas na empresa Ripple. Outro exemplo é a plataforma Hyperledger, um projeto de software livre cujo objetivo é criar redes blockchain para uso comercial e com controle centralizado ajustado às necessidades dessas empresas.

Redes descentralizadas

Esse tipo de rede de computadores difere das redes centralizadas, pois elas não possuem uma única unidade central. Em vez disso, há uma série de computadores que trabalham juntos para controlar e gerenciar a rede. Dessa maneira, um certo nível de tolerância a falhas é adicionado, graças ao fato de que esse conjunto de computadores executa determinadas tarefas na rede.

No entanto, Nesse tipo de rede, ainda existe o risco de uma falha catastrófica total. Isso é possível porque as redes descentralizadas ainda podem falhar se o coordenador da rede for retirado de serviço. Com o colapso de um computador de coordenação, o restante dos computadores nessa sub-rede fica sem serviço e desconectado da rede principal. Se, por exemplo, o computador principal de coordenação da rede ficar inativo, o restante das sub-redes estará disperso. Em ambos os casos, a perda de um coordenador levaria a uma desconexão de magnitude menor ou maior.

Um equívoco sobre esse tipo de rede é que as ações dos coordenadores são completamente autônomas. A verdade é que eles atuam como uma unidade central dentro de uma rede maior. Um vestígio de redes centralizadas que ainda sobrevivem nesse modelo.

Um bom exemplo desse tipo de rede é Facebook, Twitter, Google. Todos esses serviços têm sub-redes em uma grande rede e, juntos, são capazes de lidar com todos os serviços que prestam. No mundo das criptomoedas, um exemplo de rede descentralizada é Dash o EOS, cuja operação depende desse tipo de organização da rede.

Quanto você sabe, cryptonuta?

Todas as redes blockchain são do tipo distribuído?

FALSO!

Nem todas as redes de criptomoedas são redes do tipo distribuído. O Ripple (XRP) possui uma rede centralizada, embora tenha vários nós em todo o mundo. Isso ocorre porque seu computador de tomada de decisão e controle está sob a gerência da empresa Ripple. Por outro lado, o Dash (DASH) possui uma rede descentralizada, juntamente com um sistema de controle e tomada de decisão do mesmo tipo. Por outro lado, redes como Bitcoin, Ethereum ou Litecoin, se estiverem totalmente distribuídas, tanto na distribuição da rede quanto na tomada de decisões.

Redes distribuídas

É um tipo de rede cuja principal característica é a ausência de um centro individual ou coletivo. Os computadores nessas redes se juntam de tal maneira que nenhum deles tem o poder de filtrar as informações transmitidas na rede. Por isso, a ideia de centro e periferia desaparece, características básicas em redes centralizadas e descentralizadas. Mas, graças a essa estrutura, se algum computador falhar, ele não desconectará o resto. Isso transforma uma rede distribuída em uma rede prática, robusta e eficiente.

O exemplo mais claro desse tipo de rede é a Internet. Desde o início, a Internet era vista como uma rede totalmente distribuída. Em princípio, era uma rede muito centralizada devido aos poucos computadores que estavam conectados na época. Porém, à medida que os computadores interconectados cresceram, a Internet se tornou uma rede distribuída.

Outro bom exemplo de redes distribuídas são as redes de compartilhamento de arquivos. P2P como Bittorrent. Mas no mundo da blockchain, o exemplo mais claro de redes distribuídas tem Bitcoin . Sua rede é distribuída entre uma série de nós interconectados que são responsáveis ​​como um todo para manter sua operação. Não há núcleo de controle nem estrutura central de tomada de decisão; tudo na rede é gerenciado de maneira distribuída, aberta e comunitária.