Saiba como conectar sua carteira MetaMask à rede Polygon (MATIC) e aproveite os dApps que são implantados nesta rede. 

Lpara rede de Polígono (MATIC) É uma das grandes redes blockchain atualmente existem no mundo cripto. Seu impacto como rede de alta velocidade e interoperabilidade entre Ethereum e Binance Smart Chain, fizeram dele um dos principais espaços para muitos usuários de aplicativos descentralizados, jogos blockchain e DEXs.

Para usar o Polygon, tudo o que você precisa é de uma carteira Web3 configuração compatível e fácil. Neste artigo vamos te ensinar como fazer essa conexão com uma das carteiras mais famosas do mundo das criptomoedas, a MetaMask. Desta forma, você poderá realizar operações tanto em Ethereum como em Polygon sem inconvenientes.

Configure o MetaMask para usar o Polygon (Matic)

Antes de iniciar uma conexão com o Polygon, você precisará das seguintes ferramentas:

  1. Um dispositivo (PC, tablet ou celular) com conexão para Internet.
  2. Navegador da Web Chrome (ou derivados, como Edge, Brave ou Opera) ou Firefox.
  3. Instalação básica do MetaMask

Como você pode ver os requisitos são bastante comuns e sobre a instalação básica do MetaMask, você pode revisá-lo em detalhes através este artigo. Agora, a instalação básica do MetaMask nos permite usar apenas a rede Ethereum, que é a rede configurada por padrão. Portanto, para poder usar o Polygon, devemos configurar manualmente a carteira MetaMask conforme mostrado abaixo…

Configurações iniciais

O primeiro passo é abrir o menu MetaMask:

Conectando MetaMask ao Polygon

Uma vez nele, clique e procure a opção "Configurações". A partir daí podemos acessar todas as opções que precisamos para nosso teste.

Conectando o MetaMask ao Polygon - Iniciando a configuração

Na próxima tela você verá várias opções de configuração à sua esquerda, você deve procurar aquela que diz "Redes" e clique nele.

Conectando MetaMask ao Polygon - Painel de Configuração

Esta opção é a que permitirá adicionar todos os dados necessários para que você possa conectar seu MetaMask à rede Polygon. Uma vez lá, procure o botão "Adicionar rede" (ou “Adicionar uma Rede”, se estiver em inglês).

Conectando MetaMask ao Polygon - Adicionando nova rede

A seguir você verá um formulário no qual você deve adicionar os dados necessários para que o MetaMask possa interagir com a rede Polygon:

Conectando MetaMask ao Polygon - Formulário de Dados

Os dados em questão são os seguintes:

  1. Nome da rede: Polygon Mainnet
  2. URL de RPC: https://polygon-rpc.com/
  3. Cadeia de identificação: 137
  4. Símbolo da moeda: MATIC
  5. Explorador de URL: https://polygonscan.com/

Esses dados devem ser colocados corretamente para que o MetaMask possa interagir e acessar o Polygon.

ATENÇÃO: Usar outros endereços ou alterações não oficiais pode causar perda de fundos, portanto, você deve ter muito cuidado com isso. No final deste processo, o formulário deve refletir o seguinte…

Conectando MetaMask ao Polygon - Polygon Network Data

Após esta etapa, tudo o que resta é clicar no botão “salvar“, e com ele você terá a possibilidade de usar o MetaMask com a rede Polygon.

Conexão com a rede Polygon

Configurei a rede Polygon no MetaMask, agora podemos usar seus dApps. Neste exemplo usaremos o serviço QuickSwap, um DEX bem conhecido no Polygon e ao qual nos conectaremos através de nossa carteira.

Conectando-se ao QuickSwap

Para conectar basta clicar no botão “Carteira de conexão"Ou"Conectar Carteira” e escolha a opção “MetaMask":

Escolhendo MetaMask

Neste momento será solicitada autorização da sua carteira para realizar esta ação e com isso você já deverá estabelecer a conexão entre esta DEX da rede Polygon à sua carteira.

Alterar redes e endereços

Sua carteira MetaMask agora permite que você interaja com as redes Ethereum e Polygon sem problemas, mas você deve sempre ter em mente o seguinte:

Você pode alternar redes no MetaMask com alguns cliques. Então, por exemplo, se você quiser usar um dApp no ​​Ethereum, você precisará mudar a rede de MetaMask para Ethereum, ir para esse dApp e se conectar. Para fazer isso, você deve ir ao seletor de rede e escolher a que precisa em um determinado momento.

Alterar rede no MetaMask

Os endereços no MetaMask podem ser alterados quando você cria uma nova conta. Ou seja, se você deseja ter endereços ou contas diferentes para lidar com determinados serviços, pode fazê-lo e basta criar uma nova conta para isso. Isso é feito com muita facilidade através da opção “Criar conta” e você só precisa inserir o nome da nova conta. O backup desta nova conta está associado à frase de semente que o MetaMask gera em sua configuração inicial, portanto, se você tiver um backup seguro de sua semente, poderá sempre recuperar seus fundos.

Alterar rede no MetaMask

Considerações de segurança

Agora, vamos falar sobre alguns aspectos que você deve levar em consideração ao gerenciar o MetaMask entre várias contas e redes ao mesmo tempo.

  1. Tenha cuidado com os endereços e redes que você usa. Os endereços de redes como Ethereum, Polygon e BSC são idênticos. Isso acontece porque essas três redes usam o mesmo núcleo criptográfico e de geração de endereços. Na verdade, todas as três redes usam a Ethereum Virtual Machine para seus smart contracts (com suas adições ou configurações particulares), muitos novos usuários muitas vezes se confundem com os endereços ao fazer transações e acabam enviando criptomoedas ou tokens para endereços errados.
  2. Como consequência, muitos usuários perdem seu dinheiro para sempre, seja porque enviaram para uma rede diferente (e não possuem as chaves privadas para acessar o método de recuperação) ou porque tentam interagir com um contrato inteligente que não existe no rede de destino e os tokens nunca chegam. De qualquer forma, verifique sempre as redes que você usa para operar e evite cair nesse erro comum.
  3. Toda vez que você quiser enviar tokens entre redes (por exemplo, de ETH para MATIC), use uma ponte segura. É um equívoco comum pensar que os tokens podem ser enviados diretamente entre redes. As Bridges se encarregam de verificar se os tokens que você possui em uma rede são trocados por seus iguais na outra rede, e caso não existam, você não poderá realizar a operação. No caso de tentar fazer a transação diretamente, o resultado pode ser desde o bloqueio da operação até a perda definitiva dos recursos.
  4. Ao usar o MetaMask ou qualquer outra carteira Web3, tenha muito cuidado com os contratos com os quais você interage e com os airdrops. Uma maneira bastante comum de “hackear” o MetaMask é fazer com que o usuário interaja com um contrato inteligente para “conceder tokens”. Mas, na realidade, pode ser um truque para esvaziar a carteira e deixar você sem nada.